UNAIDS relança ferramenta com dados sobre pessoas mais afetadas pelo HIV


O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) relançou neste mês de março o ‘Atlas de Populações-chave’, ferramenta online que fornece informações sobre membros de populações-chave em todo o mundo.


As populações-chave incluem profissionais do sexo, homens gays e outros homens que fazem sexo com homens, pessoas que usam drogas injetáveis, pessoas trans e pessoas em prisões e outros ambientes privativos de liberdade. A ferramenta inclui, agora, informações novas e atualizadas em várias áreas.

Além de dados sobre as cinco populações-chave, o Atlas também traz dados sobre pessoas vivendo com HIV.

Destacam-se, entre os novos dados, informações sobre leis punitivas, como a negação do registro de organizações não governamentais e sobre leis que reconhecem os direitos das pessoas trans. A revisão do site foi realizada em consulta com representantes de organizações da sociedade civil – incluindo a Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans e Intersex, que forneceu alguns dos novos dados sobre leis punitivas.

Os desenvolvedores do Hornet – um aplicativo de relacionamentos gays – disponibilizaram dados sobre o número de usuários do aplicativo em vários países para o Atlas, enquanto a Associação Internacional de Redução de Danos forneceu informações sobre a disponibilidade de programas de redução de danos nas prisões.

"Ter dados sobre as pessoas mais afetadas pelo HIV é vital para conseguir os serviços de HIV corretos disponíveis nos locais certos”, disse Michel Sidibé, diretor-executivo do UNAIDS. “O Atlas de Populações-chave permite que o UNAIDS compartilhe as informações para conseguirmos impacto máximo”.

Leia na íntegra: https://goo.gl/2WvUmt


Fonte: ONU Brasil

Comentários

Mais lidas