Dia da Visibilidade Trans


Hoje, 29 de janeiro, celebra-se o Dia da Visibilidade Trans.

A data foi criada em 2004 pelo Ministério da Saúde, após 27 travestis, homens e mulheres trans entrarem no Congresso Nacional para lançar a campanha “Travesti e Respeito”.
No entanto, o Brasil ainda é o país onde mais se mata travestis e transexuais, segundo dados da ONG Transgender Europe.

A luta para a inclusão dessas pessoas ainda é intensa e diária. E quando se fala em inclusão é de forma geral. Inclusão na vida educacional, profissional, na saúde, na política, na sociedade como um todo.

São inúmeras dificuldades, começando pela maneira como são identificadas. A falta de respeito e não compreensão pela identidade de gênero, nome civil, utilização de banheiro público.

É preciso estimular o respeito à diversidade.

No último sábado, o Ministério da Saúde em parceria com o Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos lançaram em Brasília a campanha “Cuidar bem da saúde de cada um. Faz bem para todos. Faz bem para o Brasil”. O foco da campanha é a população T, e o objetivo é garantir um atendimento que considere as especificidades dessa população.


O caminho ainda é longo, mas ações como essas devem ser valorizadas e visibilizadas, pois são importantes quando se trata de respeito à cidadania de travestis, mulheres e homens transexuais.

Comentários

Mais lidas