quinta-feira, 14 de junho de 2012

Alckmin lança campanha de prevenção ao bullying nas escolas estaduais

O governador Geraldo Alckmin lançou nesta quarta-feira, 13, a campanha "Bullying. Curta outra ideia" e anunciou parceria com a iniciativa "Chega de Bullying: Não Fique Calado", do Facebook e do canal Cartoon Network. Durante o evento, na Escola Estadual Visconde de Itaúna, no Ipiranga, o governador divulgou também a distribuição de uma cartilha sobre o tema para professores, em parceria com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Para marcar o início da ação, que tem como madrinha a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Lu Alckmin, uma mensagem de conscientização foi lida para os 4,3 milhões de alunos das escolas estaduais. 

"Às vezes, os traumas na infância levam a marcas que têm consequências na vida adulta das pessoas. Então, todo o esforço para evitar esse tipo de ação, que não é brincadeira. O bullying é ofensa, mágoa que leva, às vezes, a consequências importantes no futuro", ressaltou Alckmin.

"Como madrinha dessa campanha, gostaria de pedir o apoio de todos para que os professores e pais sejam avisados em casos de bullying nas escolas. Envolvida com essa corrente do bem, estou abrindo meu Facebook para apoiar e divulgar essa campanha tão importante", destacou Lu Alckmin.

Também participaram do evento o secretário da Educação, professor Herman Voorwald, o vice-presidente do Facebook para a América Latina, Alexandre Hohagen; a gerente de conteúdo do Cartoon Network e Boomerang na América Latina, Daniela Vieira; a diretora nacional da Plan Brasil, Anette Trompeter; e o diretor nacional do Visão Mundial, Eduardo Nunez.

A campanha do Governo do Estado promove também a mobilização em torno da iniciativa "Chega de Bullying: Não Fique Calado", do Facebook e do Cartoon Network, que teve início no ano passado nos Estados Unidos e começa agora no Brasil. Por meio de uma ferramenta vinculada a uma fan page, a rede social oferece a possibilidade de criar grupos para prevenir atos de violência nas escolas e divulgar conteúdos como vídeos, depoimentos e informativos sobre o tema.

O Governo anunciou ainda o lançamento da fan page da Secretaria da Educação do Estado. Essa é a primeira ferramenta de rede social com cunho pedagógico lançada pela pasta e visa ampliar a interatividade com os alunos e toda a comunidade escolar.

O Acessa Escola, no seu papel de inclusão digital, também vai integrar a campanha para orientar os cerca de 8.800 estagiários em atuação, assim como todos os usuários das 3.400 salas do programa na rede estadual.

A Secretaria da Educação do Estado, em parceria com o CNJ, distribuirá 250 mil cartilhas para todos os professores da rede estadual. O material esclarece dúvidas sobre como identificar agressores e vítimas, qual é o comportamento dessas crianças, dá dicas para auxiliar na superação dos problemas, entre outras informações. A cartilha também estará disponível para download no Portal da Secretaria.

A pasta tem desenvolvido outras ações preventivas, como a formação de 950 novos professores-mediadores, educadores responsáveis por desenvolver projetos pedagógicos para ampliar os fatores de proteção e coibir eventuais pontos de vulnerabilidade e conflitos inerentes à comunidade escolar. Mais de 2.500 profissionais já foram certificados nesse curso desde 2010. Atualmente, 2.315 professores-mediadores atuam em 2003 escolas de todas as regiões do Estado. Entre 2011 e 2012, houve ampliação de 25% no número de escolas atendidas. Haverá ainda distribuição de kits do programa Prevenção Também se Ensina com livros, DVD e jogo, e a oferta de cursos sobre justiça restaurativa em parceria com o Ministério Público.

Estão previstas também iniciativas como Um Dia na Escola do Meu Filho, em parceria com o programa Escola da Família; ciclos de videoconferências e seminários para educadores. Sistema de Proteção Escolar O Sistema de Proteção Escolar da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo é o conjunto de ações que visam a disseminar e a articular práticas voltadas à prevenção de conflitos no ambiente escolar, à integração entre a escola e a rede social de garantia dos direitos da criança e do adolescente e à proteção da comunidade escolar e do patrimônio público. O tema bullying está presente nas principais iniciativas do programa. 

Da Secretaria da Educação

Nenhum comentário:

Postar um comentário