segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Diversidade Tucana protagoniza importantes momentos da 2ª Conferência LGBT de SP

Durante o último fim de semana, o Governo do Estado de São Paulo realizou a 2ª Conferência Estadual LGBT. Ao longo de três dias, cerca de 450 militantes do Movimento LGBT paulista debateram propostas que nortearão a elaboração do II Plano Estadual de Combate à Homofobia e Promoção da Cidadania LGBT de São Paulo.

O Diversidade Tucana esteve presente em uma delegação de cerca de trinta militantes, incluindo os presidentes nacional (Marcos Fernandes), estadual (Wagner Gui Tronolone) e municipais de São Paulo (Cássio Rodrigo) e de Piracicaba (Felipe Bicudo), além de outros aliados e parceiros, e protagonizou importantes momentos da conferência defendendo princípios programáticos do PSDB.

Durante a votação do Regimento Interno da conferência, o Diversidade Tucana votou em bloco pela rejeição da proposta de votação por segmento, em vez de chapas, que diminuía a participação de travestis e transexuais na delegação paulista para a 2ª Conferência Nacional LGBT, em Brasília.

O grupo atuou novamente em favor da visibilidade das TTs ao apoiar a chapa do Fórum Paulista de TTs na eleição de delegadas (os) e, posteriormente, fazendo parte da chapa a convite delas. Com 24% dos votos, a chapa elegeu seis delegadas (os) para a delegação de 27 militantes que irão para Brasília.

Na Plenária Final, o Diversidade Tucana protagonizou a disputa pela rejeição da proposta de eleições indiretas para o Conselho Estadual da Diversidade Sexual, reafirmando sua posição democrática pelo voto direto e pelo respeito à audiência pública realizada em novembro de 2010 (leia aqui). Novamente, a posição recebeu amplo apoio e venceu a votação por 110 votos a 50.

Ao final da Conferência, o Diversidade Tucana elegeu três delegadas (os) pela sociedade civil e quatro pelo poder público, e terá ainda cerca de mais cinco observadoras (es) levando para Brasília as posições do PSDB-SP pelo combate à homofobia e promoção da cidadania LGBT.

Respeito e diálogo


Essas foram as marcas da relação do Governo de São Paulo com a militância do Movimento LGBT. Durante a abertura, um vídeo de saudação do governador Geraldo Alckmin impressionou a todas (os) pelo grau de comprometimento no combate à homofobia, reforçando aquilo que vem sendo a postura do governo do PSDB em São Paulo desde a gestão de Mário Covas.

Presentes, o secretário da Cultura, Andrea Matarazzo, a secretária da Justiça, Eloisa Arruda, e o vereador da capital, Floriano Pesaro, aprofundaram ainda mais seus compromissos com a população LGBT.

Ao encerrar a Conferência, a coordenadora da Coordenação de Políticas Públicas para a Diversidade Sexual, Heloísa Alves, se despediu da plenária final com um coro cantando seu nome, uma homenagem pela postura séria e republicana com a qual ela, sua equipe, e a comissão organizadora como um todo, conduziram os trabalhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário