Kassab diz que vai vetar dia do Orgulho Heterossexual

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (sem partido), confirmou na manhã desta segunda-feira (15) que vai vetar o projeto de lei que institui o Dia do Orgulho Heterossexual na cidade. Neste domingo (14), ele já havia feito a declaração a jornalistas.

Segundo a proposta, aprovada pela Câmara Municipal no dia 2 de agosto, a data seria comemorada no terceiro domingo de dezembro. A votação foi simbólica - ou seja, os vereadores não precisaram registrar voto no painel eletrônico - e teve 19 manifestações contrárias.

O projeto foi de autoria de Carlos Apolinário, membro do DEM, partido que Kassab fazia parte quando se candidatou à prefeitura da cidade. Em nota publicada no site da Câmara, Apolinário disse que “a criação do Dia do Hétero não simboliza uma luta contra a figura humana dos gays, e sim contra aquilo que considero que são excessos e privilégios".

Em sua justificativa, o vereador descreveu que "os homossexuais dizem que são discriminados pela sociedade, quando na verdade são eles que discriminam aqueles que não concordam com suas opções sexuais".

– Parece que os vereadores de São Paulo estão sem o que fazer. Tem tanta coisa importante para os parlamentares da maior cidade do país se preocupar e eles ficam discutindo essa bobagem?

Reis afirma que a luta dos homossexuais é pela igualdade de direitos, não por privilégios como afirmou o vereador na justificativa de seu projeto de lei.

Comentários

Postagens mais visitadas