Diversidade Tucana: Atuação Fundamental para Brecar o Projeto de SJC

Ontem (30/06) o movimento LGBT de São José dos Campos organizou uma manifestação para protestar contra um projeto de lei, de um vereador do PSDB, que visa punir com multa de R$ 1 mil a confecção e distribuição de qualquer material que pudesse incitar crianças ao "homossexualismo" (sic).

O Diversidade Tucana avaliou ser fundamental estar presente ao protesto, mostrar ao vereador e ao movimento LGBT que aquele projeto não era coerente com a ideologia e a história do PSDB.

Quando chegamos em São José, com tudo pronto para o projeto foi votado, as informações que tínhamos era de que o projeto tinha chances de ser aprovado. Passamos a acionar lideranças do PSDB da região e da capital. De repente, recebemos a informação do vereador Vandinho Covas (PSDB), que é contra o projeto, de que ficou acertado o adiamento da votação.

Como a sessão de ontem era a última antes do recesso de julho, o projeto agora só poderá ser votado no segundo semestre. Até lá, o Diversidade Tucana continuará atuando contra seu teor.

Veja abaixo matéria do jornal O Vale:

Projeto contra o 'kit gay' sai da pauta
O vereador Cristóvão Gonçalves (PSDB) desistiu de votar ontem o projeto que proíbe a divulgação nas escolas da cidade de qualquer tipo de material que possa, supostamente, induzir estudantes ao homossexualismo.
O recuo ocorreu após uma série de manifestações contrárias à propositura, que chegou a reunir grupos ligados a partidos antagônicos, como o PSTU, o PT e o PSDB.
Cristóvão tinha como objetivo primário impedir a distribuição do chamado "Kit Gay" --compilação de materiais anti-homofóbicos desenvolvido pelo Ministério da Educação, com o objetivo acabar com o preconceito a homossexuais.
Ontem, integrantes do "Diversidade Tucana", núcleo nacional do PSDB que debate políticas para a diversidade sexual, estiveram na Câmara junto a mais de 150 pessoas de movimentos populares em protesto contra o projeto.
"A violência homofóbica é uma epidemia no Brasil. Se a gente quiser um país que respeita as diferenças, temos que começar a debater isso nas escolas", afirmou o coordenador estadual do grupo, Wagner Gui Tronolone. O núcleo teria procurado caciques tucanos, para demover Cristóvão da ideia de votar o projeto.
O vereador, por sua vez, disse que retirou o projeto apenas para debater melhor o assunto, e que o recolocará em votação após o recesso. O projeto é inócuo. Em maio, a presidente Dilma Rousseff (PT), suspendeu a distribuição do kit, que voltou para revisão do MEC. 

Comentários

Postagens mais visitadas