sábado, 23 de abril de 2011

Jogador sueco admite ser homossexual e lida com insultos e brincadeiras

Anton Hysen tem 20 anos, é jogador profissional na Suécia e filho de um zagueiro da seleção nacional que chegou a disputar a Copa do Mundo de 1990. Mas ele virou notícia no país europeu por assumir ser homossexual. O jogador afirma ser vítima de insultos em algumas partidas e que seus companheiros entenderam bem a situação. Contudo, segundo ele, o preconceito ainda é grande.

“É claro que ainda sou ofendido. Dizem coisas como: ‘você joga como uma menina’, coisas assim. Eu ouço e penso que isso vem de pessoas ignorantes e imaturas. Então me concentro no jogo”, comentou Anton ao Corriere Della Sera.

O sueco diz que os companheiros de time (ele atua no Utsiktens) o tratam muito bem no cotidiano. O clima é descontraído e às vezes surgem piadas nos vestiários. Ele ainda está se acostumando.

“Acontecem piadas normais, brincadeiras habituais. Coisas como: ‘Anton, cuidado para não deixar o sabão cair no chão durante um banho’”, contou.

"Eu não me importo. Às vezes são simples piadas, coisas normais. Não sou religioso. Acredito só em mim, na minha família e nos meus amigos. E vivo só o dia a dia. O resto não me preocupa”, emendou.

Anton também descarta uma proteção especial por parte do pai. Glenn Hysen jogou em times como Fiorentina e Liverpool e disputou a Copa de 1990. Pai de outros dois jogadores, Glenn, conhecido por ser um zagueiro que chegava duro, comanda o Utsiktens.

“Sim, ele é meu técnico, mas não é um fator decisivo. Ele não está no chuveiro com a gente”, argumentou Anton. E se você tiver vontade de se relacionar com outros jogadores? “Se for algo bom, não tenho motivo para dizer não. Não tenho nada a esconder.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário