Alckmin assume mandato em SP pregando cooperação com governo federal

Em discurso pontuado por acenos à adversários e afagos em aliados, o governador Geraldo Alckmin retornou hoje ao Palácio dos Bandeirantes, para o quinto governo consecutivo do PSDB em São Paulo, prometendo trabalhar em parceria com o governo federal pelos interesses do Estado e do País. O novo governador disse que terá com “a presidente Dilma a melhor das relações”, mas se comprometeu com a defesa do legado de seu partido e o de seus antecessores, desde Mário Covas.

Com as presenças dos principais tucanos do Estado, Alckmin se apresentou como “homem humilde” que irá trabalhar “desde o primeiro dia” pela “continuidade e a inovação característicos desses dezesseis anos”. Foi generoso ao se lembrar do ex-governador José Serra. “O brilho da sua inteligência, a consistência do seu pensamento, sua criatividade e enorme capacidade de trabalho, além do inarredável compromisso com a ética fizeram também dele uma grande liderança nacional”, disse. Fortemente aplaudido, Serra agradeceu de pé aos elogios.

Ao término do discurso, o ex-governador retribuiu ao correligionário, e exemplificou a tese do bom relacionamento com o governo federal. “As pessoas não querem o governador brigando com o presidente ou o prefeito brigando com o governador. Elas querem entrosamento em função do interesse público”, disse Serra em breve entrevista.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, também presente na cerimônia, foi lembrado por Alckmin como o responsável por assentar, “de uma vez para sempre, as bases políticas e econômicas para o desenvolvimento do Brasil”. O governador usou a memória do alinhamento entre FHC e o ex-governador Mário Covas para destacar a “preocupação com as desigualdades sociais, enfrentadas com significativas reformas, sobretudo nas áreas da saúde e da educação”. FHC também foi muito aplaudido.

Alckmin usou o discurso para sublinhar o compromisso com suas promessas de campanha e para convocar seu secretariado, uma equipe “competente, com sensibilidade para ouvir as pessoas e vontade de trabalhar”, para apoiá-lo na tarefa de honrar sua palavra. “Fiquem certos de que São Paulo vai dar um grande salto nos próximos quatro anos.”

O governador procurou ainda destacar a importância do setor privado e do empreendedorismo para São Paulo e garantiu que “dará incentivos, crédito, segurança jurídica” aos negócios. “Vamos promover a desburocratização, o treinamento e a qualificação dos trabalhadores. E, mais que esperança, vamos dar todo empenho à construção de um futuro mais próspero para todos os paulistas.”

Alckmin terminou o discurso citando o compromisso com o meio ambiente, a responsabilidade fiscal e o avanço nas obras de infraestrutura e logística no Estado. Para isso, disse que contará com o “ativismo” de sua equipe, meta que “deverá envolver, também, toda a máquina estatal, todo o serviço público, pois o funcionalismo é quem, na prática, realiza as ações de um governo”.

Comentários

Postagens mais visitadas