quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Petistas distorcem declaração de Serra sobre Lei da Homofobia

Serra é defensor da diversidade e também da liberdade de expressão. Combate o preconceito, inclusive religioso ou por orientação sexual. José Serra é defensor incondicional dos direitos fundamentais de todos os brasileiros e foi isso que ele reafirmou em encontro com evangélicos em Foz do Iguaçu, quando se manifestou contra a atual redação do projeto de lei 122/2006, que criminalizaria manifestações sobre orientação sexual dentro das igrejas. Da mesma forma como Plínio de Arruda e Marina Silva propuseram restrições à Lei quando eram candidatos.

Para Serra, as igrejas têm o direito de emitir suas opiniões, com liberdade de expressão. O que deve ser punido é a violência, o preconceito ou quaisquer outras formas de agressão. Serra é a favor da diversidade.

Quando governador, abriu em São Paulo o primeiro ambulatório de saúde do Brasil dedicado exclusivamente a travestis e transexuais, e criou o Comitê Intersecretarial de Defesa da Diversidade Sexual. A maior parada de orgulho gay do mundo ocorre em São Paulo, com o apoio de Serra, que defende a “igualdade que todos merecem por parte do poder público”.

Veja as reportagens:



Serra ainda integrou o grupo que elaborou os Programas Nacionais de Direitos Humanos I e II, que já contemplavam questões dos direitos humanos da população LGBT. E foi o administrador público que mais fez em defesa do público LGBT.

Ou seja, mais uma vez os petistas espalham mentiras e boatos sobre José Serra para confundir o eleitor, já que, há 20 dias, a candidata Dilma Rousseff também declarou ser contra a aprovação da PL 122/2006. Leia mais.

Já Serra vai além: como presidente, vai combater todas as formas de discriminação, com campanhas pela diversidade e com o reconhecimento de iniciativas que promovam o respeito a todas as pessoas, independente de cor da pele, origem, idade, gênero, crença religiosa, condição socioeconômica, preferência partidária, orientação sexual ou qualquer outra condição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário