quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Gafes de Dilma na TV repetem fenômeno “Cala Boca” no Twitter

Na época da Copa, quem acompanhou a movimentação pelo Twitter deve se lembrar do Galvão Institute, entidade fictícia criada pelos twitteiros para tirar uma onda com os gringos que estavam confusos com a expressão CALA BOCA GALVAO no topo dos Trending Topics. Por meio do perfil “oficial” @galvaoinstitute, foram disseminadas inúmeras mensagens em inglês na rede de microblogs para explicar a situação, que na verdade não passava de uma piada.

Como não podia deixar de ser, o @galvaoinstitute pegou carona na popularidade do bordão CALA BOCA DILMA no Twitter e deu continuidade à brincadeira. Ao invés dos “Galvão Birds”, a entidade fictícia abraçou a causa “Help us save Dilma Snakes”.

A história começou durante a entrevista que o Jornal Nacional realizou com Dilma Rousseff na noite desta segunda (9). Desde então, a candidata do PT não saiu da lista dos assuntos mais comentados no Twitter. Os nomes dos apresentadores Fátima Bernardes e William Bonner vinham logo atrás, apenas um degrau abaixo do topo da lista.

Em pouco mais de 12 minutos de entrevista, Dilma cometeu algumas gafes bastante simples de linguagem como confundir as baixadas Santista e Fluminense. No contexto, a falha não causou grande prejuízo à mensagem, mas a turma do Twitter não perdoou. Em instantes, o novo bordão ganhou o topo dos Trending Topics, resgatando o fenômeno CALA BOCA GALVAO que fez sucesso durante a Copa.

Cerca de 24h depois, o CALA BOCA DILMA perdeu força e caiu para a quarta posição nos Trending Topics, mas continua lá. Em 04 de outubro o fenômeno irá se repetir, mas dessa vez iremos as urnas dar um caloroso CALA BOCA DILMA, votando em José Serra para presidente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário