Iraniano é Condenado a Pena de Morte por ser Gay

O governo do Irã, pais que têm apoio e mantêm acordos com o presidente Lula, condenou mais um homossexual à morte.

Ebrahim Hamidi, que vivia na cidade de Tabriz, no noroeste do Irã é acusado de homossexualidade e sodomia. O jovem foi condenado à morte depois de ser torturado e forçado a confessar atos de sodomia.

Este não é o único caso que corre na justiça iraniana. "Ebrahim Hamidi é atualmente o único jovem acusado de sodomia e condenado à morte que tem a sorte de ter um advogado e seus pais para apoiá-lo nesta questão", disse Saghi Ghahramani, presidente da associação iraniano em Toronto. "Mas não temos notícias de outros cinco jovens que estão atualmente sujeitos à mesma condenação no país", disse.

Em novembro passado, Nemat Safavi, outro iraniano de 21 anos, preso desde 16, também foi condenado à morte com a mesma acusação.

Comentários

Postagens mais visitadas