terça-feira, 26 de setembro de 2017

Pro Paz Diversidade se reúne com Defensoria Pública do Pará


A Fundação Pro Paz Diversidade se reuniu com a Defensoria Pública do Estado do Pará na última quarta (20) .


O objetivo do encontro é alinhar ajustes na implementação do projeto "Retificação de nome para Trans no Estado do Pará", projeto esse que irá beneficiar a população trans do Estado do Pará em um mutirão para retificação de nome.

A iniciativa é uma  parceria da Fundação Pro Paz e Defensoria Pública do Estado.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Nota de Repúdio à Liminar da "Cura Gay"



O Secretariado Diversidade Tucana repudia a liminar concedida no último dia 15 de setembro, pelo juiz da 14ª Vara Federal, do Distrito Federal, que concedeu liminar à Ação Popular movida por Rozangela Alves Justino e Outros, em que pediam a suspensão da Resolução 001/1999, do Conselho Federal de Psicologia – C.F.P., que estabelece normas relativas à atuação profissional dos psicólogos no que concerne à questões relativas à orientação sexual.

Na decisão o juiz federal entendeu que a norma fere princípios da Constituição Federal na media em que não permite que os psicólogos “realizem qualquer estudo ou atendimento relacionado à orientação ou (re)orientação sexual”, suspendeu a Resolução, em sede de liminar, acatando parcialmente o pedido dos autores.

No que concerne à liberdade de estudos científicos que a Carta Federal prega, cumpre esclarecer que a norma questionada em nenhum momento proíbe que a pesquisa científica seja realizada, mas impede que estudos sejam realizados com conotação patológica da homossexualidade, tendo em vista a decisão da Organização Mundial de Saúde – OMS, de 1990, que retirou a homossexualidade do Código Internacional de Doenças- CID, avalizada pelo Conselho Federal de Psicologia e suas representações regionais.

O Diversidade Tucana entende que a decisão é um retrocesso aos avanços que a população LGBT conquistou nos últimos anos, além de afrontar os princípios da dignidade humana inscritos na Constituição Federal, bem como instrumentos internacionais de Direitos Humanos dos quais o Brasil é signatário.

Cabe lembrar que terapias de reversão, como pretende a Ação Popular, remonta a períodos bárbaros da história da humanidade e deve ser banida nos dias atuais. Nesse sentido, o Diversidade Tucana repudia a Ação Popular nº 1011189-79.2007.4.01.3400, em trâmite na 14ª Vara da Seção Judiciária Federal do Distrito Federal, e manifesta total apoio à Resolução nº 1/1999, do Conselho Federal de Psicologia por entender que não se cura aquilo que não é doença.

Por acreditamos que amar não é doença nos posicionamos contra esta decisão liminar que vem em um momento de crescente retrocesso e conservadorismo na sociedade brasileira.

Os tempos são difíceis, mas não vamos desanimar. Precisamos estar mais unidos, para lutar contra injustiças e cerceamentos! Não vamos nos calar diante de tal atrocidade cometida contra os nossos direitos e liberdades, vamos seguir nesta luta por um Brasil mais humano e igualitário!

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Diversidade Tucana apoia realização de Miss Beleza Gay Piauí e Parada da Diversidade

O Secretariado Diversidade Tucana no Piauí prestigiou e apoiou a realização da 6ª edição do concurso Miss Beleza Gay Piauí e da Parada da Diversidade de Teresina, eventos que promovem a causa de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais(LGBT).

O concurso Miss Piauí, que escolheu a jovem Dayanna Girll, de 23 anos, representante de Pedro II, como a mais bonita do estado, aconteceu no último dia 31 de agosto e a Parada da Diversidade foi realizada no último domingo(3).


Os dois eventos contaram com a presença de André Santos que é vice-presidente nacional do Diversidade Tucana  e  presidente estadual do Secretariado no Piauí.

 Vice Presidente Nacional do Diversidade Tucana

Segundo André Santos a participação do partido nesses eventos é fundamental para fortalecer a bandeira dos direitos da comunidade LGBT no estado.  “A Diversidade Tucana tem essa bandeira de promoção da cultura e dos direitos da população LGBT em todo o Brasil e aqui no Piauí também. Nós acreditamos numa sociedade igualitária e faz parte da nossa luta apoiar sempre eventos que celebrem a causa LGBT”, disse André Santos.

O concurso Miss Beleza Gay Piauí contou ainda com a participação especial da advogada Gisela Freitas como jurada no evento. Ela é esposa do presidente do PSDB no Piauí, deputado estadual Marden Menezes.
                       

terça-feira, 5 de setembro de 2017

O Secretariado Diversidade Tucana lamenta o falecimento de Rogéria




Lamentamos a perda de uma estrela brasileira – Rogéria a “travesti da família brasileira’’ que brilhou no teatro, televisão e cinema.

Sabemos que Rogéria será sempre lembrada pelo seu talento em encantar as pessoas e por se posicionar em uma época que realmente não se falava sobre a identidade de gênero ou orientação sexual.

Rogéria foi, mas fica aqui entre nós sua luta por respeito, o exemplo de uma travesti que usava sua arte contra o preconceito.

Descanse em paz, Rogéria!

sábado, 2 de setembro de 2017

Nota de Pesar – Falecimento Dona Eudalia

O Secretariado Diversidade Tucana lamenta o falecimento, nesta sexta-feira, 1 de setembro de 2017, da Dona Maria Eudalia, avó paterna do nosso companheiro, amigo e prefeito de Lins, Edgar Souza .

Contamos com todas e todos mandando energias positivas para nosso prefeito Edgar e sua família passar por essa fase tão difícil que é a perda de um ente querido.


Muito respeitosamente, prestamos as nossas condolências e deixamos os nossos mais sinceros pêsames.

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Dia da Visibilidade Lésbica


Hoje, 29 de agosto é um dia de luta e resistência para as mulheres lésbicas que sofrem constante preconceito da sociedade machista e misógina e em muitos casos pela própria família.

A primeira vez em que as lésbicas se reuniram exclusivamente para discutir suas pautas no Brasil foi em 1996, na ocasião do 1º Seminário Nacional de Lésbicas no Rio de Janeiro. A data para a Visibilidade Lésbica foi escolhida a partir desse encontro no dia 29 de agosto de 1996 e desde então elas se esforçam para serem vistas e valorizadas dentro da sociedade e de outros movimentos.

A data ajuda a dar visibilidade à luta dessas mulheres dentro dos movimentos feministas e LGBT, trazendo o importante debate sobre as questões relacionadas a mulher lésbica na sociedade. É imperativo dar voz e reconhecer a diversidade e os direitos das mulheres lésbicas, que são mães, filhas, companheiras, trabalhadores, periféricas, estudantes e vítimas da heteronormatividade social historicamente imposta.

Nós sociais democratas precisamos nos aproximar dos movimentos de lésbicas, articular de forma conjunta com os nossos governos as demandas mais urgentes e quais as políticas específicas podem ser construídas e conquistadas. Falar de violência, memória e resistência das mulheres lésbicas traz mais visibilidade à pauta e contribui muito pra esta construção.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

O Secretariado Diversidade Tucana apoia a permanência da Ministra de Direitos Humanos Luislinda Valois e se posiciona contra Lincoln Portela

O Secretariado Diversidade Tucana se posiciona de forma completamente contrária sobre o pronunciamento do deputado Lincoln Portela (PRB-MG) ontem (8), que pede a demissão da Ministra de Direitos Humanos Luislinda Valois.


Quais são as justificativas que este senhor Liconln, ”representante do povo” se utiliza para pedir a demissão de Luislinda Valois? A justificativa é no mínimo preconceituosa, pois essa digníssima senhora Luislinda é uma incansável guerreira que luta contra as desigualdades sociais e busca um Brasil mais igualitário, mais humano. Exemplo disso, temos o pedido de Luislinda para a Câmara dos Deputados no Dia do Orguho LGBT “pela aprovação do PL João Nery.

Lincoln Portela, utiliza este espaço como deputado, não para atender as demandas do povo, mas para propagar o ódio e a intolerância. Não podemos aceitar tal postura de um deputado eleito democraticamente no Brasil.

Direitos Humanos em sua mais preciosa essência é respeitar a diversidade, as minorias. Acreditamos que a Ministra de Direitos Humanos, Luislinda Valois está fazendo um excelente trabalho em prol das mulheres, dos negros, da comunidade LGBT e da sociedade como um todo.


A nossa luta é diária, não fecharemos nossos olhos para injustiças e tentativas de cercear direitos. Não abriremos mão de ter a Ministra Luislinda Valois lutanto pelos direitos das comunidades que foram invisibilizadas há séculos.