Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

Nota

Sobre as denúncias feitas pela ex-secretária municipal de Direitos Humanos e Cidadania, o Diversidade Tucana mantém sua confiança na honestidade e capacidade de trabalho do coordenador de Políticas LGBTI, Ivan Batista.

O trabalho do Ivan Batista à frente da Coordenação de Políticas para LGBT foi inovador e transversal, ao trazer a Caminhada da Aids, Casamento Coletivo Igualitário, Mutirão de Retificação de Nome e Gênero, descentralização do Transcidadania , proporcionando o direito das pessoas trans a vivenciarem seus bairros, entre outras políticas afirmativas realizadas com sensibilidade, eficiência e transparência.

Dessa forma, temos certeza de que o inquérito demonstrará que nenhum ilícito foi cometido.

Últimas postagens

Nota oficial

PSDB Alagoas lança a pré-candidatura da Cris de Madri - travesti, negra e periférica

Dia Internacional do Orgulho LGBTI

Ivan Batista coordenador de Políticas LGBTI de São Paulo particia de encontro de cidades latino-americanas

‘Jovens estão adoecendo por homofobia psicológica’, diz União Nacional LGBT

Maria Rita Fontes apresenta palestra sobre a Social Democracia

Safira Bengell, precursora do movimento LGBT, se filia ao PSDB

“Não existe democracia com segregação”, afirma prefeito de Lins

UNAIDS relança ferramenta com dados sobre pessoas mais afetadas pelo HIV

“Perdi alguns trabalhos”, revela Bruna Linzmeyer sobre quando tornou público que é lésbica

Ivan Batista: Coordenador de Políticas para LGBTI e Presidente Municipal do Diversidade Tucana São Paulo

Dindry Buck e a pauta LGBT

Dia Internacional Contra a Discriminação Racial: debate racial na questão de gênero

LGBTS CONTAM COMO DRIBLAM O PRECONCEITO NOS ESTÁDIOS DO BRASIL

Marielle Franco, mais uma vítima da violência, do ataque a vida, a mulher e aos direitos humanos.

Supremo Tribunal Federal decide que pessoas transexuais podem mudar o nome civil sem necessidade de cirurgia

FHC SOBRE BOLSONARO: “NÃO TEM PENSAMENTO LIBERAL, NÃO SEI SE ATÉ TEM PENSAMENTO!”

Ministro do STF transfere travestis para presídio feminino